Apesar da crise econômica do país, este é um momento oportuno para desenvolver o seu e-commerce, mas é preciso estratégia para obter os resultados esperados.

4 comentários
Desenvolvimento, e-commerce, mercado

E-commerce brasileiro e uma dose de realidade

O sonho da maioria das pessoas com espírito empreendedor é, com certeza, abrir o seu próprio negócio. Aqueles que conseguem sobreviver aos primeiros anos, partem para um segundo sonho que é expandir seu negócio físico para o mundo online. Mas será que é assim tão fácil? É o que vamos discutir no texto abaixo.

O e-commerce no Brasil

Um estudo divulgado recentemente pelo E-bit revela que, apesar do país estar passando por um momento difícil na economia, o e-commerce brasileiro registrou um aumento de 16% no faturamento quando se compara o primeiro semestre de 2015 com o mesmo período do ano passado.

Apesar dessa boa notícia, ter um e-commerce não é nada fácil. Muitas pessoas pensam que é simples e acabam investindo suas economias em sua criação. Porém, essa história está longe de ser verdade. Um estudo divulgado pelo Sebrae revela que 60% dos e-commerces brasileiros fecham antes de completar um ano de atividade. Os principais motivos são falta de planejamento, investimento e conhecimento sobre gestão financeira.

Dicas para desenvolver o seu e-commerce

Um e-commerce pode oferecer muitas vantagens, tanto para quem vende como para quem compra. Para as empresas, representa um maior fortalecimento da marca e aumento no faturamento, pois é possível vender para qualquer pessoa, em qualquer lugar, 7 dias por semana, 24 horas por dia. Para os consumidores significa praticidade, pois podem pesquisar produtos e preços em diversas lojas virtuais ao mesmo tempo, comprar e receber em casa com toda comodidade.

Mas apesar dessas vantagens e dos números anunciarem um mercado promissor, ter um e-commerce de sucesso não é nada fácil. Algumas pessoas pensam que basta abrir uma loja virtual e o produto vai se vender sozinho. Vender na internet não é tão simples assim. Aparecer nos buscadores já seria meio caminho andado, isso se todos não quisessem o mesmo. Sabemos que dificilmente alguém vai passar da primeira página dos resultados de busca. Por isso, um bom serviço de SEO alinhado a estratégias de marketing digital é muito importante. Se não, seu e-commerce será somente mais um no meio de muitos.

Além disso, o ideal é que se faça um estudo criterioso sobre a concorrência, sobre o investimento necessário e para saber como você vai atingir o seu público alvo. E uma série de outras coisas que fazem parte do conjunto: custos, estoque, formas de pagamento, atendimento, política de entrega e devolução, hospedagem…

Uma das vantagens do e-commerce em relação a uma loja física é poder automatizar algumas atividades como meios de pagamento, registro de dados de clientes através da integração com um ERP e emissão de notas fiscais. Contar com parceiros que entendam essas atividades é primordial. Alguns empreendedores, querendo economizar, acabam pecando na qualidade. “Vou contratar o meu sobrinho que entende de programação e ele vai fazer um precinho bem camarada”.

Nunca, nunca pense e muito menos faça isso. Ter uma empresa especializada que entenda do assunto e que possa auxiliá-lo nas tomadas de decisões é muito importante. Faço algo profissional, que passe credibilidade aos seus clientes e seja pensado e desenvolvido com base nas funcionalidades.

Se você ainda não tem uma loja virtual, comece a pensar nesta possibilidade. A tecnologia avança e os consumidores também. Um e-commerce, quando bem planejado e desenvolvido, pode ser uma estratégia muito eficaz para sua empresa crescer e prosperar na internet.

 

4 Responses to “E-commerce brasileiro e uma dose de realidade”

Deixe uma resposta